Meditação do dia

Quinta-Feira - 24/04/2014

As Epístolas de Paulo (II) – 1 e 2Coríntios
Preceitos sobre a igreja e o casamento

Uma palavra aos líderes

Publicado: 24/04/2011

Leitura diária: 1Coríntios 7.36-40
Leitura da Bíblia em um ano: João, capítulos 13 a 17

 

Logicamente, esta palavra de Paulo não era para toda a igreja. Se todos os crentes não se casassem, não teríamos igreja, a congregação dos santos, homens e mulheres, crianças, mas, sim, um grupo de clérigos separados do mundo para a dedicação exclusiva às coisas da igreja.


Nesta sua escritura, ele deveria estar particularizando de alguma forma a necessidade que teria a liderança de uma igreja naquela época de se dedicar inteiramente ao trabalho da igreja. Daí as suas palavras neste sentido, não de restrição total ao casamento, mas de liberdade para tal, principalmente aos pais das moças virgens e solteiras:
 

"Se alguém julgar que lhe é desairoso conservar solteira a sua filha donzela,
se ela estiver passando da idade de se casar,
e se for necessário, faça o que quiser; não peca; casem-se"
(v. 36).


E, mais uma vez mostrando a liberdade cristã que deveria ser utilizada para a melhor autenticidade do crente diante da sociedade, ele ainda escreve:
 

"De modo que aquele que dá a sua filha donzela em casamento;
faz bem; mas o que não a der, fará melhor"
(v. 38).


Não podemos analisar o texto sem lembrar que Paulo está escrevendo para uma sociedade em que o casamento era mais um negócio do que propriamente um ato de amor. Os pais davam as suas filhas em casamento, por interesse material ou social, inclusive, algumas vezes, pagando por isso. Sim, o dote não era apenas utilizado para um rico pai de família adquirir uma jovem virgem e bonita para o seu filho, mas, muitas vezes, também, para unir uma família mais pobre e sem categoria social a uma outra mais rica e nobre, quando então ele pagava o dote.


É para uma sociedade assim que o apóstolo está escrevendo, daí estarmos estranhando um pouco os seus conselhos. No entanto, lembremos, ele estava num contexto social bem diferente do nosso, mas querendo que o crente fosse autêntico em seu viver, decidindo sobre os seus passos com inteira consciência cristã:


"Será, porém, mais feliz se permanecer como está, segundo o meu parecer,
e eu penso que também tenho o Espírito de Deus"
(1Co 7.40).

 

Oração para o dia:

Dá-me, Senhor, discernimento para tomar as decisões em minha vida, não segundo o meu pensar, mas segundo a tua vontade em meu coração.

Outras Meditações

Newsletter
NOME:
E-MAIL:

JUERP- todos os direitos reservados 2010