Meditação do dia

Sábado - 20/12/2014

Os livros poéticos II - Jó / Pv / Ec / CCânticos
Uma discussão sobre o sofrimento

A defesa de Jó e a segunda tentativa de explicação

Leitura diária: Jó 7 e 8
Leitura da Bíblia em um ano: Gênesis, capítulos 7, 8 e 9

 

No capítulo 7, Jó continua expondo seu ponto de vista sobre o problema que o atingiu com tanta severidade (Jó 7.1,3,5,11):


"Porventura não tem o homem duro serviço sobre a terra?...
assim se me deram meses de escassez...
A minha carne se tem vestido de vermes...
Por isso não reprimirei a minha boca;
falarei na angústia do meu espírito."


E assim passa Jó a expor o estado de espírito em que se encontrava. O crente muitas vezes tem momentos assim de tribulação e tristeza. Além de Jó, Jeremias nos dá desses exemplos também, em suas "lamentações". O próprio Davi, em alguns de seus salmos, expõe a sua angústia e tristeza. O desfalecimento de Jó, o seu pessimismo chega ao ponto de clamar no último versículo: "Por que me não perdoas a minha transgressâo, e não tiras a minha iniquidade?"


É quando Bildade, outro dos amigos de Jó, intervém (8.1-3): "Até quando falarás tais coisas, e até quando serão as palavras da tua boca qual vento impetuoso?... Perverteria o Todo-Poderoso o direito?... Ou, a justiça?..." Este, Bildade, parece ser realmente um homem consciente do poder de Deus, cujos propósitos, ele expõe, são incompreensíveis para nós, mas que têm sempre uma razão objetiva e poderosa. Ele parece compreender que o amor de Deus pelos seus, sempre estará presente, consolando no momento da adversidade e transformando o pior no melhor amanhã (8.5,6): "Mas, se tu com empenho buscares a Deus, e ao Todo-Poderoso fizeres a tua súplica, se fores puro e reto, certamente mesmo agora ele despertará por ti. e tornará segura a habitação da tua justiça"


Bildade continua batendo nesta tecla dos desígnios incompreensíveis de Deus para nós homens, mas plenamente justificáveis diante de um Deus Todo-Poderoso, para arrematar sua argumentação com um versículo de suprema verdade e de extrema esperança para Jó, se reto ele fosse mesmo em sua vida :


"Eis que Deus não rejeitará ao reto, nem tomará pela mão os malfeitores;
ainda de riso te encherá a boca, e os teus lábios de louvor".
Jó 8.20,21

 

Oração para o dia:

Faze-me, Senhor, mesmo diante da adversidade, continuar sendo fiel aos teus preceitos, confiante de que tu me abençoarás no tempo certo.

 

Outras Meditações

Newsletter
NOME:
E-MAIL:

JUERP- todos os direitos reservados 2010