Meditação do dia

Quarta-Feira - 17/12/2014

Os livros poéticos (II) - Jó / Pv / Ec / C.Cânticos
A vida de Jó - Princípio e fim

Um "happy end" divino

Leitura diária: Jó 42.10-17
Leitura da Bíblia em um ano: Mateus, capítulos 1 a 5

 

Em meio ao século passado (1940/1950), quando a linguagem cinematográfica começava a insinuar-se em nosso idioma, cunhou-se a expressão acima para se definir o tipo de final que quase sempre os produtores dos filmes americanos que chegavam ao nosso país arrajavam para as suas histórias. Depois dos problemas e conflitos, os mais complicados que o enredo nos trazia, a história em geral caminhava para um final feliz, o que chamávamos então de um típico "happy end hollywodiano". O diretor dava um jeito para um fim feliz de forma a ter uma boa bilheteria garantida para o seu produto.


Poderíamos dizer que isto aconteceu em nossa história bíblica também. A história dos sofrimentos e agruras de Jó vai ter um final feliz. Diríamos então que o Senhor "deu um jeito" para que isto acontecesse. Ou seja, todas as adversidades e tragédias vividas por Jó e tratadas em discussões diversas por seu protagonistas com tanta profundidade moral, filosófica, teológica e espiritual, entre os capítulos 3 e 41 do livro, vão ter um final feliz, onde no capítulo 42, a "mão do diretor", vai colocar as coisas nos seus devidos lugares e mostrar, enfim, a razão de ser da mensagem que o seu livro nos trouxe.


No Novo Testamento, nós vamos ver a mensagem divina com Paulo (Ef 4.12; Fp 1.6) e João (1Jo 2.5, 4.12,17), ensinando-nos exatamente isto, que Jó com sua vida nos apresentou: o sofrimento aperfeiçoa o viver daquele que confia em Deus.


Não sabemos o porque de ter o Senhor, escrito este enredo para a vida de Jó, mas depois de ler-se toda a revelação bíblica, nós podemos concluir: com a vida de Jó, o Senhor Deus mostrou à sua criatura, no início de sua trajetória pela terra, que o viver bem diante do Pai é uma exigência dele, embora isto, não a preserve de problemas e dificuldades, mas sim, que lhe dá o consolo, a segurança e a paz de espírito para superar tais contrariedades. Daí o texto bíblico da reviravolta:


"O Senhor, pois, virou o cativeiro de Jó,
quando este orava pelos seus amigos...
E assim abençoou o Senhor o último estado de Jó... "
Jó 42.10a,12a


Assim, pode estar Deus escrevendo hoje com as nossas vidas a sua mensagem.

 

Oração para o dia:

Faze-me, Senhor, submisso à tua vontade. Ainda que eu não a compreenda, que eu não me preocupe em saber o "por que" dela, mas sim, o "para que".

Outras Meditações

Newsletter
NOME:
E-MAIL:

JUERP- todos os direitos reservados 2010