Meditação do dia

Segunda-Feira - 21/04/2014

As Epístolas de Paulo (II) – 1 e 2Coríntios
Preceitos sobre a igreja e o casamento

Um conselho fora de época

Leitura diária: 1Coríntios 7.1-11
Leitura da Bíblia em um ano: 2Samuel, capítulos 16, 17 e 18

 

O texto que vamos ler hoje traz-nos uma grande preocupação no estudo das Escrituras. Sim, porque sendo crentes em Cristo e crendo, também, que a Bíblia é a Palavra de Deus, como compreender posições tão diferentes e estranhas do apóstolo Paulo a respeito da vida conjugal, quando moderna e culturalmente a sociedade de nosso tempo a vê com olhos completamente em oposição ao pensamento paulino? A preocupação nos vem do fato de que sempre queremos encerrar a leitura de um texto bíblico com a plena consciência de que pela inspiração do Santo Espírito o entendemos claramente. No texto de hoje, como consegui-lo?


Primeiramente, fazendo um estudo que em Sociologia se chama reducionismo. Você tem que caracterizar os fatos históricos dentro de uma redução social do contexto em que foi vivido em contraposição ao nosso. Nunca poderemos entender realmente o que aconteceu no passado histórico se não fizermos tal exercício.


Em segundo lugar, esta redução tem que ser feita em pelo menos quatro aspectos das sociedades que se deseje comparar: cultural, social, moral e espiritual ou religiosa. Se isto for feito com honestidade, poderemos chegar a um denominador comum para o melhor entendimento dos fatos. Assim se fazendo:
 

– Nós vamos compreender que, segundo o ensinamento do AT, o homem separado para a obra de Deus não deveria ter relações sexuais, daí, a palavra de Paulo: "Bom seria que o homem não tocasse em mulher" (1Co 7.1). Embora o apóstolo estivesse falando genericamernte, fariseu que fora, pensava que assim seria melhor;
 

– Como porém o problema da prostituição era quase uma prática sagrada para os antigos quando em muitos cultos sacerdotisas sexuais eram exploradas, ele, então, aconselha que "cada homem tenha a sua própria mulher" (1Co 7.2), evitando que caiam na prostituição, tanto o homem como a mulher, "porque é melhor casar do que abrasar-se" (1Co 7.9);
 

– E, quando casados, o apóstolo é claro no conselho para que tanto o marido como a mulher se deem um ao outro sexualmente: "O marido pague à mulher o que lhe é devido, e do mesmo modo a mulher ao marido" (1Co 7.3). E indo um pouco mais longe ainda: "Não vos negueis um ao outro" (1Co 7.5).


Com tais aberturas de raciocínio fica mais fácil compreender o apóstolo.

 

Oração para o dia:

Dá-me, Senhor, uma vida conjugal de amor e compreensão com o meu cônjuge. Que vivamos em harmonia em todas as esferas da vida.

 

Outras Meditações

Newsletter
NOME:
E-MAIL:

JUERP- todos os direitos reservados 2010